A SEMANA NOS IDIOMAS LATINOS

O DIA DE DEUS OU O DIA DO SOL?

     Sempre tinha uma grande dúvida a respeito dos dias da semana nos demais idiomas latinos quando comparados com o idioma português. Cheguei inclusive a perguntar para professores de português, espanhol, italiano e até mesmo padres e outros especialistas na área religiosa sobre essa dúvida que persistia constantemente, mas nunca encontrava uma boa resposta.

     Através das mais diversas pesquisas básicas e avançadas, vi que atualmente de todos os idiomas que nasceram do Latim, somente o português usa um formato diferente para definição dos dias da semana. Para se ter uma ideia mais formada sobre o assunto, o espanhol, italiano, romeno, e até mesmo diversas línguas que não são derivadas do latim usam astros para nomear dias da semana, como listado no quadro abaixo:


    
     Como se pode ver na tabela, existiam duas variantes do latim, o clássico e o litúrgico, também chamado eclesiástico. A partir disso já se pode perceber que o latim clássico nomeava os dias com referência aos astros, e o latim litúrgico somente contava as datas de acordo com suas respectivas posições na semana. Através dessas pesquisas e referências históricas diversas, temos a convicção que o latim clássico empregava o paganismo de modo geral fazendo que o domingo, por exemplo, fosse o "Dies Solis" Dia do Sol, já na leitura litúrgica "Dominica", "Prima Feria" Dia de Deus ou Primeiro Dia.

Imagem que simboliza o Dies Solis,
 Domingo na língua portuguesa.
     Para explicar então, o porque da semana do idioma português ser diferente dos seus "irmãos", até mesmo do galego que é impressionantemente parecido em todos os aspectos, conhecemos nos livros de história Martinho de Braga ou Martinho de Dume que foi um bispo da igreja católica, nascido na Panónia (atualmente corresponde à Hungria), foi responsável por essa transição, fazendo assim os dias da semana como conhecemos na língua portuguesa, que denominava os dias da semana da Páscoa com dias santos em que não se deveria trabalhar, por exemplo, o Sabbatum (Sábado) é proveniente da palavra Shabbat do hebreu, que era o dia de descanso dos israelitas (através de relatos históricos foi atestado que Martinho de Dume tentou inclusive mudar o nome dos planetas, mas não teve sucesso). Durante a Reforma do Calendário Romano a cargo de Constantino I, o Grande  foi substituido o nome de "Dies Saturni" que significa "Dia de Saturno", forma como os pagãos se referiam ao sábado, para "Sabatum" introduzindo devido a influência cristã o dia de Sábado no calendário ocidental. 


     A Tradição Apostólica fixa o dia de descanso dos cristãos no Domingo, em homenagem à ressurreição de Cristo. Em 325 d.C., as orientações decididas no Primeiro Concílio de Niceia,confirmam a Tradição Apostólica, e durante a Reforma do Calendário Romano a cargo de Constantino I, o Grande - substitui-se o nome de Solis Dies, que significa Dia do Sol - forma como os pagãos se referiam ao Domingo - para Dominicus Dies (ou Dies DominicumDies DominicaDies Domini), que, em português, significa Dia do Senhor, tendo evoluído para Domingo.
     O dia de Domingo também conhecido como Prima Feria era o dia em que os cristãos se reuniam para fazer sua reunião de culto em memória a Ressurreição de Cristo, dia de descanso para os cristãos.





Dias da semana baseados no
Latim Clássico ou Pagão




     Abaixo, uma menção de San isidoro de Sevilla, que explica o porque de cada nome dos dias da semana como planeta.
     


















Fontes: 
Evangelho Quotidiano - http://evangelhoquotidiano.org
Kung, Hans. The Catholic Church: A Short History. New York; The Modern Library, 2003, p.44

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário